(Me) Leve

Recomendo ler esse texto ouvindo Bixinho – Duda Beat
Leve.
Assim defino minhas linhas
Quando se dirigem à ti,
Sem o peso das anteriores
Acabam saindo mais fáceis,
Quase como se os meus dedos
– assim como todo meu corpo –
Estivessem mais
Leves.
Leve bate o meu coração
Que se acelera quando a tua boca
Encontra levemente a minha.
Da sutileza dos teus beijos
Resolvi fazer poema,
Espero que não se importe
Por ter te levado ao bar
E trazido para passear por aqui.
É que minhas noites,
– assim como os versos –
Não costumam seguir padrões,
Primeiro cinema,
Depois o jantar,
A gente passa no bar
E o quarto.
Nada aqui é escrito em pedra
Então os planos,
Não se preocupe em mudar
Desde que você
Me leve.
Me leve pra festa,
Me leve pro bar,
Me leve pra jantar
Me leve na tua casa.
A questão aqui é:
Quando o meu riso sem graça
Encontra as tuas bochechas (levemente) rosadas
As coisas acabam ficando mais
Leves.
Como os teu beijos,
Os teus sorrisos
O teu corpo.
Que de tão leve
Acaba sendo constantemente levado
Ao meu colo.
Deixando-o levemente vulnerável
A alguns vermelhos que meus lábios e mãos
Possam causar.
Marcas leves
Somem ao amanhecer
Diferente da vontade que eu tenho de te ver.
(eu tinha que fazer essa rima)
Leves são as linhas,
As noites,
Os beijos;
Leve é você
E tudo que a tua presença por aqui faz acontecer.
A impressão que fica é que leve vou permanecer,
Enquanto alguns dos meus caminhos
Me levarem
À você.
@brunoamador

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s