Tudo que eu queria te dizer

Mas nunca soube como falar.


Eu gostava de verdade de você. E sei que nunca te disse isso, ao menos não sóbrio, mas sempre foi difícil nos abrirmos e assim como você, eu tinha medo. Tinha medo de falar demais, tinha medo de parecer inseguro, tinha medo de ser exagerado. Talvez esse possa ter sido o meu erro, ter colocado em entrelinhas um sentimento que deveria ser berrado.


O medo de se relacionar não era só teu. Nosso passado não foi fácil e nunca vou negar que foi difícil acreditar nos teus olhos depois de tantas idas e vindas, sempre fomos inconstantes e era complicado entender algo novo, só que eu sempre achei que valeria a pena tentar. Nunca deixarei de acreditar que é muito mais válido se arrepender de ter feito, do que imaginar como teria sido. Principalmente quando se trata de relacionamentos.
Realmente acreditava que nós dois tínhamos algo especial, vivemos em um espaço de tempo muito curto todas as emoções que deveríamos ter vivido em algo muito mais longo. 


Você pensava demais. Cara, você queria entender um sentimento que deveria ser vivido. Era leve e muito gostoso o gostar que construíamos, nunca vou esquecer da tua voz me falando “eu quero você, mas não sei o que fazer.” e eu também não sabia, minha única certeza era que ao seu lado, as coisas pareciam fazer mais sentido.


Eu entendo que tua vida tava um caos e sem brincadeira, eu queria te ajudar a arrumar. É incrível minha capacidade de ter a cabeça no lugar quando as coisas parecem desandar. Na verdade, uma das únicas vezes que me vi sem saída foi quando os teus olhos saíram da minha casa pela última vez. É melancólico, mas muito sincero. 


Foi foda te esquecer. Exclui teu contato, te silenciei no Instagram e proibi teu nome entre os meus amigos. Só que a minha mente, insistia em te achar. E nesse tempo eu escrevi muito, tem mais textos contigo como personagem do que gostaria de admitir, só que isso me fez perceber algo que já disse há um tempo, mas sempre vai valer a pena repetir.


A gente sempre ia dar errado enquanto você não nos desse chance para dar certo. Não que eu te culpe por não termos ido pra frente, o medo, a insegurança, desconfiar;  É algo inconsciente e te entendo, juro que entendo. É complicado demais lidar com a imensidão de um sentimento quando a gente tem medo de se afogar. E talvez essa tenha sido a nossa principal diferença. 


Você ainda não tinha aprendido a nadar. 


Uma pena nunca ter me dado chance pra te ensinar. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s