De vez em quando as coisas dão errado

Eu sou uma pessoa que tenta muito ter o controle sobre as situações em que vivo. Acho que todo mundo é um pouco assim, é horrível ser pego de surpresa, ainda mais quando a surpresa é negativa. Isso aumentou conforme os anos passaram, talvez porque eu já tenho me dado mal tantas vezes, que tento ao máximo evitar que isso aconteça.

E sabe, eu fico extremamente ansioso quando algo começa a sair dos planos. Eu tenho pressa pra resolver problemas e muitas vezes ignoro o fato de que as coisas tem um curso natural. Não consigo dormir brigado com quem gosto, porque ao contrário de muita gente, não acordo mais calmo. Acordo pior do que dormi e começo a ter um comportamento destrutivo. Quero (ou penso que a pessoa quer) terminar o caso, relacionamento, namoro ou seja o nome que tiver, logo no primeiro problema mal resolvido.

Isso é um problema que a ansiedade me trouxe. Qualquer imprevisto tem chance de virar uma catástrofe. Tenho uma teoria que cada um tem o seu inferno particular; esse é o meu.

A ansiedade já foi algo muito mais grave na minha vida, com o tempo aprendi a lidar e na medida do possível amenizá-la. Não desenvolvi nenhuma fórmula mágica ou nada do tipo, essa coisa de respirar fundo e contar até dez nunca funcionou comigo. O que aconteceu foi que, com o tempo, comecei a notar que os meus problemas não eram o fim do mundo. E muito mais que isso, percebi que nós somos extremamente bons em improvisar.

Notei que problemas acontecem e fazem parte da vida de qualquer um, o tempo os ameniza e uma boa conversa, os resolve. E quando eu me sentia com medo de finais – afinal ninguém gosta de fins – comecei a expor isso. Falar costuma ser um dos melhores remédios, sério, poucas coisas me acalmam mais que um “relaxa, vai dar tudo certo” vindo de uma pessoa que realmente importa na minha vida.

De vez em quando as coisas dão errados, empregos, amores, amizades, tudo isso acaba. Contas não batem, carros quebram, a vida acontece. São os altos e baixos, sabe? Acontece comigo, acontece com você, com seus pais, com os teus amigos. Todo mundo passa por isso, cada um lida da sua maneira, mais do que superar o acontecido é entender que não é o fim do mundo. A gente veio ao mundo, sem dente, sem sem roupa, sem saber falar e praticamente cego. A partir disso é lucro.

Não deixe que o medo te impeça de seguir em frente. O passado é imutável, de nada adiantar perder muito tempo remoendo ele. Então calma, as coisas dão errado, mas olha bem até onde você chegou. Algo de certo aconteceu aí, né?

Me segue no twitter! https://platform.twitter.com/widgets.js

Bruno Amador – clique para me conhecer melhor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s