Deixa eu fazer parte da tua bagunça

Sei dos teus trejeitos e que você gosta de ficar do lado da parede na cama pela sensação de proteção que ele passa. Que o mundo te assusta um pouco e que às vezes você não sabe se vai conseguir lidar com tanta coisa ao mesmo tempo, eu tô aqui pra isso, quero fazer parte dessa tua bagunça e te mostrar que qualquer problema fica mais fácil de superar quando tem alguém ao lado. Ainda mais se esse alguém for tão legal quanto eu.

Deixa eu fazer parte da tua bagunça é nela que eu me acho. No caos dos teus lençóis fica mais fácil de se esconder do mundo, fugir dos problemas e me encontrar na tua boca. Além de que, você já viu o meu quarto? Relaxa que eu não vou me assustar com o que você estiver escondendo. Tua bipolaridade, tua franja torta (acho um charme), gírias em excesso, chulé e talvez até um assassinato – se ele não tiver sido causado por ciumes – enfrento qualquer coisa, mas para. Para de complicar tanto.

Tenho um ideia simples pra você: passa o sábado aqui e me conta o que você quiser, o que acontecer entre as minhas paredes não sairá delas. A não ser que a casa esteja vazia, aí a gente pode acabar parando na sala ou até na cozinha, mas garanto que do apartamento não sai. Ok. Talvez continue no meu carro.

Mais do que fazer parte, eu quero ser parte da tua bagunça. Ser o motivo do teu sorriso no meio da madrugada e daquela raiva quando vê que eu não respondi tua mensagem até a manhã. O friozinho na barriga do fim de tarde e o arrepio na nuca no início da noite, ser a mordida no teu pescoço e a bronca porque você odeia que te mordam. Quero que você me odeie só pra depois abandonar completamente essa ideia, quero que os teus olhos brilhem e que a tua boca não consiga parar de me beijar. Me deixa preso embaixo do teu corpo e diz que não vai deixar eu ir pra festa. Quero ser parte da tua vida e acompanhar os teus extremos.

E eu realmente não ligo se o teu último namoro durou um mês e que o anterior tenha sido com um babaca, não fico muito pra trás no quesito ex, basta olhar meu histórico, o que importa é aprender com os erros do passado e acertar no futuro. Caso não dê certo logo de cara a gente se ajeita. Tenho certeza que o meu jeito desleixado vai acabar combinando com as tuas paranoias.

Eu sei que é complicado essa coisa de se relacionar, é muito estranho entregar a alguém tanta responsabilidade, dividir problemas, medos e alguns Segredos. Mas eu quero descomplicar, corta toda a burocracia, todas as mensagens desnecessárias, cobranças sem sentido e deixar só um pouco de ciúmes. Um pacote light. Depois se tudo der certo a gente tenta inserir o pacote completo.

Você não é de ficar muito tempo e eu não sou de deixar quem eu gosto ir embora. E não sei se ficou claro, mas eu gosto de você, porra. Por isso, se você ousar realmente entrar na minha vida, tenha certeza de que te não vou te deixar ir tão cedo. Não enquanto eu não tiver certeza de qual a cor dos teus olhos. E já aviso que sou meio daltônico.

Sei que você gosta dos meus finais marcantes, só que dessa vez vou inovar. Esse aqui não vai ter fim.

Porque a história só tá começando;

Bruno Amador – clique para me conhecer melhor

Curta nossa página! E se você tiver um nos siga no tumblr e Instagram (umquartodepalavras).

Também estou no Instagram e no Snapchat como @brunoamador

Se você tiver alguma crítica, sugestão, elogio ou só queira falar conosco, mande um e-mail para umquartodepalavras@gmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s