Carta ao meu futuro ex

Eu não sei como começar te dizendo isso, talvez eu deva ir direto ao ponto, e te dizer o porque a gente terminou.

A gente terminou por causa da minha instabilidade. Porque numa hora eu amo demais e na outra eu não suportava nem olhar para o seu rosto delicado. E eu também odiava a sua covinha do lado direito do rosto, que foi a primeira coisa pela qual me apaixonei quando te conheci.

A gente terminou porque eu amo a liberdade, e você me deixava presa. Eu não te culpo por isso, é claro. Quando estamos num relacionamento algumas liberdades acabam sendo deixadas de lado sem ao menos perceber. Mas eu sou como um pássaro, como um bem-te-vi, que gosta de voar sozinho, e quando eu bem te vi, você estava me aprisionando em uma gaiola da qual eu não fazia questão de estar dentro.

A gente terminou porque acabou a novidade, ou talvez porque tenha ficado fácil demais ter você para mim. Você estava ali o tempo todo, sempre que eu precisava, sempre que eu desejava e quando não, você também estava. E eu gosto da conquista, eu gosto de desafios, eu gosto de coisas difíceis.

A gente terminou porque eu amava dormir de conchinha, no primeiro mês, no segundo, eu preferia dormir com uma perna em cima de você e sentir suas mãos nela, no terceiro, eu gostava de dormir de mãos dadas, no quarto, eu gostava de dormir com as costas encostadas, no quinto eu gostava de dormir um pouco mais distante e no sexto, por favor, eu só queria dormir sozinha.

A gente terminou porque eu achei o ator daquela comédia romântica maravilhoso. Depois eu achei o cara do metrô bonitinho, então eu fiquei observando o rapaz na cafeteria, e quando vi, eu estava quase apaixonada pelo garoto do curso de inglês.

A gente terminou porque você gostava de beijos longos e eu de beijos rápidos. Porque você gostava de assistir filmes junto e eu gosto de assistir filmes sozinha. Porque você queria ficar o tempo todo comigo quando íamos a alguma festa e eu gosto de estar com todo mundo, e com ninguém ao mesmo tempo. Porque você gostava de carinho o tempo todo e eu me sentia sufocada.

A gente terminou porque você me amava demais, e me fazia única. Porque você me via como a única, porque você me levava presentes todas as vezes em que nos encontrávamos. Porque você levava café da manhã na cama. Porque você me beijava quando eu menos estava esperando. Porque você largava tudo pra ficar comigo quando eu estava mal. Porque você me trazia chocolates na TPM e fora dela também. Porque você adorava me fazer massagem e você sabe que se tem uma coisa que eu não resisto, é massagem. Porque você fazia o melhor cafuné do mundo.

Enfim, a gente terminou porque nós éramos bons demais juntos e eu nunca fui boa demais com ninguém, e nem ruim demais. Porque eu nunca tive realmente alguém e eu sempre fui boa demais sozinha. E aquilo me assustava, ter alguém, pela primeira vez alguém que realmente estava comigo. Eu não sabia como reagir. Eu não sabia se era bom ou ruim. Eu só sabia que de certa forma não parecia correto, de alguma forma não parecia eu, mas sim os filmes que eu sempre assisti e sempre quis para minha vida. Parece que quando eu o tive de verdade, eu o preferia nas telonas.

Eu quero dizer, meu bem, que o problema foi você ser tão especial, quando eu, de repente, só queria continuar sendo uma nômade, de mil paixões e nenhum amor.

E foi por isso que a gente terminou.

Eduarda Germano se quiser ler mais coisas, acesse o blog dela 🙂

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s