Você já olhou pra ela?

E reparou como o cabelo dela esconde a tatuagem nas suas costas? Cobrem também as linhas das saboneteiras quando são postos para frente. Tenta notar como ela sempre tem um fio preso em alguma parte do rosto e presta atenção no jeito que sorri quando esse fio é colocado atrás da orelha. Só de lembrar me dá vontade de beijá-la.

Repara nas covinhas dela e na vermelhidão que toma a parte superior das bochechas quando ela bebe, observa o queixo dela e faz graça dele, aquele osso um pouco mais saltado é o seu charme. Olha como a sobrancelha dela está sempre impecavelmente feita e os seus cílios com rímel, que sempre acabam sujando a tua blusa quando ela chora. E ela chora fácil. Chora de alegria, chora de tristeza, chora o quando o hino toca no jogo do Brasil e quando vê um cachorro abandonado na rua.

Nota o contorno suave que as blusas fazem no seu tórax, como se aquilo fosse um convite para trazê-la mais perto e caso você a traga, presta atenção no seu perfume e em como é impossível ter uma lembrança ruim quando ele invade as tuas narinas, até porque todas essas lembranças envolveram ela. Repara como ela invade cada centímetro da tua mente e fica na tua cabeça do momento que você acorda até o momento em que você vai dormir. Isso quando não resolve invadir os teus sonhos.

Tire-a pra dançar e se diverte com o sorriso sem graça que ela vai dar quando ver o jeito totalmente desengonçado que você se mexe, mas repara em como ela não tira os olhos de ti. Não tire os teus dela. Ela tem o costume de durar pouco, vai com cuidado porque aquele pé atrás já a fez sair correndo de muito cara mais bonito que você.

Segura a mão dela e tenta ver o comprimento daquelas unhas, imagina esses dedos deslizando pelo teu corpo e tenta não se arrepiar. Desce a tua mão até chegar na cintura dela e só para quando sentir o ossinho da bacia, ela não vê a menor graça nele, mal ela sabe que aquela é uma das partes mais sexy do seu corpo, porque, meu amigo, aquele osso é a entrada do paraíso.

Aproxima o seu rosto e sobe beijando o seu pescoço até chegar no lábio dela, sente o calor que ela exala e olha bem no fundo dos seus olhos, por trás daquelas pupilas, se esconde o universo. Morde o lábio dela e sente um gostinho do céu, beije-a e experimente a sensação de voar.

Presta atenção nas suas coxas e o jeito que ela fica sexy usando o teu casaco, nota como ela protege a caneca de café com as duas mãos usando as mangas da tua blusa enquanto apoia o prato em uma almofada sob o seu colo.

Quando ela se virar para ir embora segure-a pela mão e só a solte quando ela dizer que já volta, sorria que ela irá sorrir de volta e observe o jeito que ela anda e como as pernas dela parecem esculpidas por algum artista renascentista, observe melhor e conclua que ela por si só é arte. Sua voz é música, seu beijo é de cinema, seus olhos são dois livros e seu corpo, uma escultura.

E ela, virou conto.

Desculpem o excesso de pronomes, é que eu sempre exagero quando falo dela.

Dê uma olhada na nossa loja. 🙂

Bruno Amador – clique para me conhecer melhor

Curta nossa página! E se você tiver um nos siga no tumblr e Instagram (umquartodepalavras).

Também estou no Instagram e no Snapchat como @brunoamador

Se você tiver alguma crítica, sugestão, elogio ou só queira falar conosco, mande um e-mail para umquartodepalavras@gmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s