Você tá bem longe

E eu aqui pensando antes de dormir. Pensando em todas as vezes que esteve pertinho, que dormiu do meu lado e que seu cabelo sem querer entrou dentro da minha boca no meio da noite. Lembro que eu brincava com você, dizendo que qualquer dia acabaria soltando uma bola de pelos sem querer.

É, eu sinto falta dessas coisas simples. Hoje em dia, só falo com você por mensagem, isso quando você tem internet. Você decidiu fazer um intercâmbio tão estranho que te deixa isolada do mundo, enquanto eu passo mal aqui toda vez que vejo uma foto sua com uma bela paisagem de fundo. Inveja? Um pouco. Mas, é muito mais saudade do que qualquer coisa.

Você sabe como funciona: a gente tem o horrível costume de não dar valor nas coisas enquanto elas estão ao nosso alcance. E quando elas se vão, fazemos eternas promessas que nunca serão efetivadas, de que se você voltasse, tudo seria diferente. Posso tá exagerando, afinal, você volta daqui uns 10 meses. Só que esse tempo me faz pensar em quanta gente não deu certo porque não soube esperar. E eu esperaria quantos meses fossem precisos.

Sou muito pensativo sobre as coisas, e nesse tempo que estou sem sono eu começo a refletir demais. Quantas vezes a gente não deixou de dizer “eu te amo”? E nem eram vezes desnecessárias, talvez parecessem na hora, mas não eram mesmo. Achamos que economizar palavras é algo bom, que não se mostrar apaixonado e importado com o bem estar de quem se ama é uma virtude do orgulho. Só que estamos errados.

Sim, nós erramos demais. Erramos porque amar é simplesmente demonstrar pro outro o que tá sentindo. E nem isso a gente faz direito. Eu mesmo, fico de orgulho ferido em pedir pra não ficar no vácuo, quando você tá muito ocupada pra me responder. Que tipo de criancice é essa né? haha.

Mas, eu entendo quando você quer um espaço pra você, e essa sua viagem é mesmo muito importante. Não posso fazer nada a respeito, a não ser fazer você ficar lendo todos os meus devaneios de madrugadas de insônia.

Só lembra disso, volta logo, e não me faz esquecer do que eu disse hoje. Eu não quero ser o orgulho de quem perdeu a chance de amar direito. Quero ser quem sempre fui, pra gente ser tão sincero um com o outro, que a naturalidade de nós dois seja uma qualidade pra quem vê de fora.

Lucas Fiorentino – clique para me conhecer melhor.

Curta nossa página ! E se você tiver um nos siga no tumblr !

Também estou no Instagram como @lucasfiore_

Se você tiver alguma crítica, sugestão, elogio ou só queira falar conosco, mande um email para umquartodepalavras@gmail.com

 

 

 

2 comentários sobre “Você tá bem longe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s