Mãe

Eu tenho a melhor mãe do mundo. E não digo isso só por ela ser a minha mãe, eu tenho a melhor mãe do mundo porque ela sempre acha alguma maneira de sorrir, o mundo pode estar acabando, a cidade inundada, a casa despencando, ela encontra a felicidade no simples ato de me ver, bem eu, que vivo chegando tarde em casa, que gasto mais do que posso, que esqueço de passear com o cachorro, de ajeitar a cozinha e principalmente, de comprar presentes. Chega a ser maluco pensar que eu, euzinho, na insignificância do meu ser possa ter tamanha importância pra uma pessoa como Ela.
Ela com “E” maiúsculo mesmo porque a minha mãe não é só mãe, ela é uma entidade. Ela tem uma capacidade de prever o destino, acertou inícios e fins de relacionamentos e me aconselhou a levar casaco e guarda chuva em dia ensolarado. A minha mãe é dona de casa e chefe de empresa, criou dois filhos e um cachorro, minha mãe é arquiteta, decoradora, cozinheira, faxineira, jardineira, veterinária, médica, farmacêutica e até mesmo pedreira! A minha mãe é tudo e mais um pouco. Integra uma combinação de habilidades nunca antes vista na história desse país. Não duvido que ela também seja escritora, se não escreveu histórias com toda a certeza inspirou algumas, porque cá entre nós… A minha mãe é linda.
A minha mãe tem uma capacidade fora do comum de ser linda, ela é linda quando me dá bronca e quando me acaricia, ela é linda xingando meio mundo no trânsito e fazendo a cara de quem fez merda quando erra o caminho para algum lugar, a minha mãe tem um GPS interno e consegue saber o caminho para qualquer lugar num raio de 50km, óbvio que às vezes – quase sempre – ela cisma em fazer o caminho mais difícil, mas é normal, toda mãe é de humanas, pensam com o coração. Até porque nenhum ser no mundo iria aceitar carregar outro ser dentro de si durante nove meses, isso sem contar os outros tantos anos que demorará até ele se tornar “independente”, entre aspas porque todo mundo sabe pra onde correr na hora do aperto.
A minha mãe merece o planeta inteiro, mas sou pequeno demais para carregá-lo até ela, então resolvi dar o que tenho de melhor, minhas palavras. E nem todas as palavras do mundo iriam ser suficiente para descrevê-la.
Mãe é uma das menores e a mais importante palavra do nosso vocabulário, sem mãe o mundo não seria mundo.
Não sei se já deu pra reparar, mas caso não tenha é bom falar, eu amo a minha mãe. E não é só porque ela faz o melhor strogonoff existente na Terra, é porque ela abastece mensalmente a adega com vinhos que eu nunca ouvi falar na vida, é porque ela sempre lembra do meu chocolate no supermercado, é porque ela me pede beijo quando eu chego da faculdade e porque ela nunca vê os filmes que eu falo pra ela ver. Ela dorme. Mas a razão do meu amor pela minha mãe vai aquém dessas coisas que eu disse, é algo inexplicável, inenarrável, eu a amo porque seria impossível não amar. Ela é tão especial que tem um dia só dela, mas para mim, ela deveria ter um ano todo.
Feliz dia das heroínas, das guerreiras, das espetaculares e das eternas. Mães.

Filho da Rosa Amador – clique para me conhecer melhor

Curta nossa página! E se você tiver um nos siga no tumblr e Instagram (umquartodepalavras).

Também estou no Instagram e no Snapchat como @brunoamador

Se você tiver alguma crítica, sugestão, elogio ou só queira falar conosco, mande um e-mail para umquartodepalavras@gmail.com.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s