Capítulo Final

Rio De Janeiro – 21/12/2015

Hoje cheguei à uma conclusão que já estava sendo fomentada na minha mente faz tempo. Eu não escrevo mais sobre você. Eu juro que não, embora seja difícil não se identificar entre as minhas linhas, elas infelizmente não são mais tuas. Possuem aspectos teus provavelmente por você ter feito parte da minha história e mal ou bem é isso que eu escrevo, cada texto meu é um capítulo da minha história. Uma história romantizada e que muitas vezes parece ser surreal, mas ela nunca deixa de ter o seu pé na realidade. Você foi sim um dos melhores capítulos até então e eu demorei para reencontrar um capítulo ue provesse tanta qualidade e leveza nas linhas, não poderia me contentar com pouco. Mas sabe como é. Toda a história tem os seus momentos clímax, assim como a vida tem pontos baixos e pontos altos. Meus textos são uma história de vida.

Embora sejam lindos, não são mais seus olhos que refletem minhas linhas, as mãos que me tocam ainda são finas e por vezes também possuem um esmalte borrado, assim como as tuas. Mas a mudança principal foi no sorriso, o teu sorriso já não dava mais a graça que devia dar aos meus textos e depois de tantas tentativas, achei um sorriso que voltasse a cumprir essa função. Um sorriso com algo diferente, talvez mais sincero e menos forçado, não que o teu fosse falso, mas sei lá, esse parece ser mais recíproco. Um sorriso do tamanho do amor que eu tenho para dar. Embora a carcaça seja rude, o coração é mole.

Podem até ser parecidos os momentos, até porque faço com as minhas companhias coisas que gosto, cinema, bares e às vezes baladas. As marcas deixadas são menos visíveis, não aparecem mais no pescoço e ainda bem. Agora elas se escondem por baixo de blusas. Como você pôde notar, o fogo desse que escreve permanece intacto e incandescente. Ouso dizer que nunca esteve assim.

Eu sou assim, vivo nessa coisa de sempre achar que a da vez será o amor da minha vida, a esposa dos meus filhos, não importa quantos anos eu tenha, faz parte de mim, gosto de pensar no futuro para dar um pouco mais de sentido ao presente. Preciso de amores grandes e intensos, que possam ser traduzidos em palavras, preciso dessa sensação de estar vivo. E apesar do meu silêncio e calmaria, me sinto mais vivo do que nunca. Guardo comigo nomes e emoções, escondi fundo porque sei como poucos que coisas públicas acabam se destruindo rapidamente. Amor é para ser vivido em olhares, não em declarações gigantescas. E você sabe a quantidade de signficados que meus olhares podem ter.

Realmente espero que as minhas linhas ainda lhe façam sorrir, porque eu gosto de sorrisos. Espero que se encontre em alguns versos, ainda te uso, às vezes puxo momentos passados para deixar a realidade um pouco mais leve, às vezes para deixá-la mais real. Nem só de escadarias e camas a vida pode ser feita, um pouco de confusão se faz necessária para deixar as minhas histórias mais verossímeis.

E eu realmente não ia lhe fazer um texto, parafraseando Justin Bieber “Eu não queria que pensassem que eu ainda me importo”, mas esse texto se fez necessário. Não para provar algo a ti, muito pelo contrário, eu precisava provar para mim que as minhas histórias nem sempre terão finais felizes e que não é porque não durou, que não deu certo. O tempo serve como aprendizado, erros do passado não serão cometidos e acertos com toda a certeza serão repetidos. E melhorados. Eu sempre quero fazer melhor.

São Caetano do Sul 18/03/2016

Você provavelmente deve estar se perguntando, porque eu só trouxe esse texto a público agora. Após tantos meses guardado. A razão é simples eu não sabia como terminá-lo. Eu gosto de fazer finais que chamem a atenção, que sejam marcantes e eu não sabia como fazer algo tão simples como um fim ser marcante, até que me toquei. Eu não sabia traduzir em palavras algo que a minha mente já sabia há meses, algo que ia contra todas as minhas convicções, nem todas minhas histórias tem finais abertos. Algumas precisam de um fim, bem simples. Mas essa aqui, vai ter um em negrito e bem grande. Só porque foi especial.

FIM.

Bruno Amador – clique para me conhecer melhor

Curta nossa página! E se você tiver um nos siga no tumblr e Instagram (umquartodepalavras).

Também estou no Instagram e no Snapchat como @brunoamador

Se você tiver alguma crítica, sugestão, elogio ou só queira falar conosco, mande um email para umquartodepalavras@gmail.com.

Anúncios

4 comentários sobre “Capítulo Final

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s