Carta meio sem graça

Eu meio que gostei do seu jeito meio complicado. Meio engraçado e meio fofo, seu jeito meio que me interessou e sem meios melhores de me expressar, meio que resolvi escrever. Você meio que despertou minha atenção muito antes do que imagina, meio que te achei no Facebook, mas eu deixei passar, tava meio que em outra, meio que estava com vergonha. Você meio que me entende né? Mas meio que passou. Foi encanto à primeira foto. Talvez eu estivesse meio bêbado quando a vi, espero que você não ligue muito.

Num ato meio de coragem e meio de cara de pau, porque essas são as duas metades mais importantes para iniciar um contato, eu meio que te chamei, meio sem graça, meio com um pé atrás e completamente atraído pelas fotos do teu Instagram. Meio que pisava no desconhecido, mas era um território meio bonito, meio. Resolvi ficar para ver o que aconteceria, o que de mal poderia acontecer, um fora? Meio que normal isso. Meio que não ligaria muito.

O ambiente hostil meio que se tornou receptivo, meio simpática e meio falante você se soltou, eu meio que já estava solto, você sabe né, sou meio convencido. Mas só meio. Você meio que despertou em mim coisas que estavam adormecidas. Meio que voltei a escrever, não saia nada bom haviam uns quinze dias, depois de te conhecer eu meio que me reinspirei, meio que inventei uma palavra, mas ninguém liga. O texto é meu. Meio que seu também. Mas é mais meu.

Meio inteligente você foi provando que não era só um rosto bonito. Meio bonito, digo. E eu ficava meio mudo com as suas respostas pra mim. E eu não fico sem resposta. Nunca, nem que seja meia resposta. Isso meio que me chamou a atenção, como esse ser de um metro e meio tinha tamanha capacidade cognitiva? Meio que me intriguei, meio que queria mais. Meio que quero mais. Mas só meio, não quero demonstrar desespero.

As coisas meio que desandaram, meio que perdi a esperança, meio que te deixei de lado. Eis que você ressurge, meio sem graça, meio despretensiosa com um “oi”, meio sem resposta demorei para reagir, mas resolvi que não deixaria a oportunidade passar em branco.
E por isso agora, meio sem jeito, meio que queria te pedir, na verdade meio que queria te propor (de novo) um cinema, um bar, um restaurante, meio que qualquer coisa, só queria te ver, meio que te conhecer. Meio dia seria legal pra esse texto, mas seria meio cedo, então você meio que escolhe o horário e eu meio que te busco. Meio que espero sua resposta. Me diz um sim, nem que seja só um “S”. Um meio sim.
P.S.: Desculpa se te deixei sem graça, mas meio que gosto de você assim.

Bruno Amador – clique para me conhecer melhor

Curta nossa página ! E se você tiver um nos siga no tumblr !

Também estou no Instagram e no Snapchat como @brunoamador

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s