Imagina

Imagina se numa noite dessas, essas assim do jeito que você gosta, que a Lua parece o Sol tamanho o calor que está na rua, você pede por uma piscina e eu resolvo atender o seu pedido, te levo para uma piscina, mas não a aqui de casa, vamos fugir da cidade, em silêncio e sem levantar muita suspeitas, você sempre me disse que se dá bem quando faz as coisas por baixo das cobertas, pra que revelar pro mundo essa nossa ideia genial? Vamos deixar ela escondida.

Escondido também você deixa o seu biquíni dentro da bolsa “vou pra balada e depois vou pra casa de uma amiga mãe”, você entra no carro com esse par de pernas impossíveis de resistir, me dá um beijo na bochecha, e me deixa com uma leve impressão que o próximo beijo não seria ali. A viagem no carro não foi muito interessante, um sertanejo embalou o caminho junto com a sua voz absurdamente desafinada, conversamos sobre as pessoas, percebendo como elas são diferentes de nós, elas são previsíveis.

Assim que chegamos você olhou para mim e disse “Bruno, vamos beber.”, eu como um bom anfitrião peguei a garrafa de vodka e botei em cima da mesa, um shot para cada e começamos a tomar cerveja, concluímos que demoraria muito para o álcool ter o efeito desejado, nos sentamos e pegamos um jogo de pergunta e resposta e criamos uma regra bem simples: quem errasse bebia. Ajudou bastante, o álcool começava a nos esquentar e a piscina nos chamava e lá fomos nós.

A cena de você tirando a saia e mostrando seu biquíni ficou gravada na minha mente, nesse momento eu logo notei que seria difícil resistir à suas investidas, não que fosse necessário, mas a graça é resistir, para quando ambos estivermos no limite, deixar a magia acontecer.

Você entra com cuidado na piscina para não derrubar a garrafa de cerveja e vem até a borda, onde eu estava, estica seu braço por cima do meu ombro, deixa a sua boca e todo seu corpo rente ao meu, quando a garrafa encosta no chão, fazendo aquele barulho de vidro batendo, você passa seu rosto bem próximo ao meu e vira de costas, ao fundo o The Weeknd tocando nos diz ” ‘cause I hate when the moment is expected”, minha boca começa a beijar teu pescoço e sua mão arranha minha nuca, te viro de frente para mim e te encosto na parede, você morde meu lábio, e sua mão craveja ainda mais forte a minha nuca enquanto tua outra mão descia pelo meu peito, finalmente nos beijamos.

Foi intenso como só nos poderíamos ser, você desce com a boca pelo meu pescoço e perde um tempo nele, você tem essa mania de deixar roxos e eu sou mais uma vítima, te pego pela coxa e te prendo na minha cintura, você me morde, me arranha, me beija, faz tudo que é possível, o The Weeknd continua “you know our love would be tragic”, rimos aos ouvirmos isso, nunca uma frase nos descreveu tão bem, seria trágico o nosso amor, uma guerra praticamente.

Paramos por um segundo para respirar, você se afasta um pouco, vira de costas e com o rosto virado para mim, solta a parte de cima do bíquini e me diz: “vou tomar banho”. Imagina o banho.

Bruno Amador – clique para me conhecer melhor

Curta nossa página ! E se você tiver um nos siga no tumblr !

Também estou no Instagram e no Snapchat como @brunoamador

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s