Perdidos

Me dá a sua mão e vamos sair por aí, desliga esse celular, entra no carro e vamos pra praia, pra fazenda, pra aquele bar que você vive me falando, sei lá, vamos pra qualquer lugar longe daqui, vamos beber e ver onde acordaremos amanhã, vem comigo, vamos lembrar os velhos tempos em que saíamos de casa e íamos aonde a noite quisesse que fossemos, quantas vezes já nos perdemos nessas vielas?

As melhores coisas da vida não costumam ser planejadas, elas acontecem, igual nós, quem imaginaria que essa união daria certo? Dois cabeças dura orgulhosos cedendo aos interesses de ambos os lados, as coisas acontecem. Vamos sair sem guarda chuva hoje, e daí que o tempo tá fechado? Vamos nos molhar, nos beijar debaixo do temporal, dane-se os raios, se algum deles me pegar morri fazendo o que mais gostava, beijar você.

Vamos ver o Sol sê por nas montanhas e sair correndo pra vê-lo nascer na praia, mas se você preferir a gente vê pela janela do meu quarto ou pela varanda na sala, a gente fica deitado ali no sofá esperando aquele laranja iluminar o horizonte, deixa a vodka pra lá, vamos de vinho, espumante ou só de Coca Cola mesmo, te faço pipoca, sanduíche, te faço minha. Vivem nos dizendo que a nossa juventude está perdida, vamos mostrar que eles estão certos, vamos nos perder. Embaixo das cobertas, no meu sofá, ou dentro do meu box, vamos sumir dessa cidade, a gente pode se perder no meu apartamento, já criamos tantas vezes um universo só nosso lá que ao passarmos pela porta já estamos há anos luz da civilização.

Vamos nos guiar pelas estrelas, você sempre me disse que o universo conspira à nosso favor, vamos descobrir o que ele nos reserva pra hoje, diz pra sua mãe que você foi dormir na casa da amiga, ou não diz nada, só desce, ela vai entender na volta, foi por amor sogrinha. Esquece o trabalho da faculdade, esquece do último episódio da série, esquece de tudo, só olha pra mim e vem.

Não vamos planejar nada, esquece o amanhã e pensa no agora, se for só essa noite, sem problemas, se for pra durar várias, que dure! Assim como Zeca Pagodinho deixaremos a vida nos levar. Então pega essa garrafa, põe um vestido e desce, vamos sumir daqui. Vamos nos perder, você se perde em mim, eu me perco em você, ficamos perdidos até alguém nos achar ou o dinheiro acabar. Provavelmente a segunda hipótese virá antes.

Bruno Amador – clique para me conhecer melhor.

Não esquece de curtir nossa página !

Se você gostou desse, provavelmente gostará desse também.

Um comentário sobre “Perdidos

Deixe uma resposta para Bruno Amador Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s