Com tamanha beleza

Eu espero muito,
Esse sempre foi o meu problema,
Esperar demais.
Espero beijos que não vêm,
Respeito que se vai,
Consideração que não existe,
Pessoas que não merecem.
Espero respostas apagadas,
Sorrisos que se escondem,
Afeto que acaba,
Amores que se perdem.
Já esperei tanta coisas,
Já chorei,
Já berrei
Já fui inesperado.
Esperei voltas,
Supliquei algumas idas,
Implorei para que ficassem,
Me desesperei.
Já esperei receber foras
Que viraram beijos
E tapas que se confirmaram.
Já esperei tanto
Que o tempo começou a me debochar,
Já jurei que ele não passava,
Já esperei ele voltar.
Esperei em cinemas,
Esperei em bares,
Esperei em bares de novo,
Desisti e fui pra casa.
De tanto esperar,
Resolvi surpreender,
Não me vêem mais desesperado,
Agora trabalho com o inesperado.
Resolvi sair sem esperar nada,
Assim tudo vira surpresa,
Vez ou outras agradáveis,
Vez ou outra não.
Vez ou outra elas são chatas,
Vez ou outra elas são feias,
E uma vez não veio outra.
Quando eu não esperava mais ninguém,
Você veio
E eu me desesperei.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s