Eu achava engraçado como as coisas fluíam naturalmente quando tava contigo. Enquanto algumas pessoas eram tão indiferentes em relação a mim, enquanto algumas eram más com o mundo e os seus próximos, você exalava amor. Você era a coisa mais amável em qualquer ambiente que fosse, era impossível alguém ficar bravo diante de tanta delicadeza e sutileza para contornar as situações mais difíceis possíveis.

Sempre acreditei nisso, pois ninguém me fez sentir isso igual. Não exagero quando falo ninguém: talvez, no máximo, meu cachorro. Cachorros sabem amar como nenhum ser humano consegue, então eu não costumo colocá-lo na conta.

O sentimento de passar por todos os obstáculos que me feriam era diminuído ao pensar que eu tinha você pra me apoiar, pra ouvir o que eu tinha a dizer, pra ser além da pessoa que amei, um ombro amigo. Você era um porto seguro, e eu apenas um barquinho no cais do desespero. Nunca escondi de você como me consertou e como mudou meu jeito de ver a vida. A sua essência, eu nunca vi em mais ninguém.

Então, quando existe aquela velha conversa de que “ninguém é insubstituível”, eu já não acredito tanto assim. É estranho já ter passado por desilusões, partidas, sofrimento, e saber que você pode sim encontrar outro alguém, mas agora não imagino encontrar alguém como você. Levei minha vida toda pra achar a felicidade num potinho meigo desses, e de repente, sem muito alarde, isso foi tirado de mim.

A saudade de ter você do lado é a mais doída que já senti. Eu tenho um nó na cabeça e outro no coração, não consigo pensar em outra coisa, tento ocupar minha mente com o que quer que seja, com os amigos que tentaram me ouvir, com a realidade. Mas, a realidade dói muito.

Você tentou ser o mais doce possível, até na hora de dizer adeus. Acreditei em como se sentia e na sua visão de futuro e maturidade. Acreditei nos seus problemas, na sua dificuldade de ser plena, na sua busca incessante por uma coisa que nem sabia direito. Acreditei em cada lágrima que derramou por mim todo esse tempo. Confiei em sua alma. E confiei que isso, pelo menos, ficaria após o fim.

O problema sou eu, talvez. Minha fome dá espaço a angústia e as noites de sono, embora pareçam bem dormidas, são insuficientes. Minha mente intensa é espaço para todo tipo de pensamento a cada segundo. Não sei o que isso quer dizer ainda, mas sei que gosto muito de você. Te fiz prometer que voltasse, caso achasse o caminho que estava procurando, mas não sei quando, nem onde isso acontecerá. A vida tem variáveis demais pra prever o futuro, e eu não me atrevo a isso de maneira alguma.

Só que o presente me cala e me cega, me joga no chão como se tivesse tomado um soco no estômago. Porque, no presente, você não está mais comigo, nem é a mesma de antes. Você tenta se distanciar, talvez porque seja menos doloroso, mas essa não deveria ser a saída. Nosso destino só o tempo dirá, mas a verdade do presente não precisa de tempo, ela só precisa ser dita, com toda a sinceridade desse mundo.

E a verdade é que eu nunca amei ninguém desse jeito.

Lucas Fiorentino 

@lucasfiore_

Lucas Fiorentino