Se prepara porque não é fácil viver um grande amor. Porque todo o grande amor costuma ter aquele começo arrebatador. Um grande amor domina a tua vida antes mesmo de você notar que está vivendo um grande amor. Ele invade cada pequeno aspecto do teu dia, o nome do teu grande amor irá aparecer nas tuas conversas e como se fosse destino (mas na verdade é o algoritmo do Facebook), teu Instagram e teu Facebook serão inundados pelo teu grande amor. Absolutamente tudo que ele postar irá aparecer no teu feed.

Um grande amor não é forçado, sabe? Ele acontece. É como se os pensamentos se alinhassem antes mesmo da opinião ser exposta. Os filmes, as músicas, os gostos são parecidos. Um grande amor estará contigo no cinema, na festa e na ressaca pela manhã. Irá enrolar na cama e pedir um copo d’água e você irá sair da cama pra buscar. Porque um grande amor mexe com a tua cabeça e te deixa idiota.

Grandes amores precisam de álcool pra ser vivido, porque acima de qualquer coisa um grande amor é chama. E uma chama sem combustível não queima. Mas não ache que um grande amor é só felicidade. Nem de perto. Por ser chama, um grande amor é inconstante. Grandes amores se afastam, grandes amores brigam. Brigas tão grandes quanto o tamanho do amor, grandes amores rompem e voltam. Tem reconciliações que saem de filmes e histórias que dariam músicas, livros, ou (no meu caso) um blog.

O amor só é bem grande se vocês virem o nascer do Sol pelo menos uma vez, vê-lo nascer requer muito mais sacrifício que vê-lo se pôr. Se no lugar de declarações escancaradas nas redes sociais, houverem pequenos gestos na intimidade à dois. O amor só é bem grande quando na intimidade, os corpos tremem de tesão, quando as bocas se procuram no escuro e se encaixam como um quebra cabeças. O amor só é bem grande se houver uma mão arranhando embaixo da mesa e uma mão dada a outra sobre ela, um amor só é bem grande se a proporção de risos-choro tender à primeira parte.

Ele vai te irritar. Te tirar do sério. Teu grande amor vai te fazer querer matar ele. Mas vai resolver isso tudo com uma frase. Com um sorriso. O grande amor tem um sorriso constante, pescoços que pedem beijos e olhos que brilham. Os olhos do teu grande amor serão inexplicavelmente grandes e vão te hipnotizar. O cheiro dele vai te inebriar e o beijo do teu grande amor vai fazer fogos explodirem. Dias nublados clarearem. Grandes amores vai aumentar o espectro de cores do teu dia a dia.

E quando o tempo passar. A distância afastar. O grande amor vai permanecer ali. Escondido. E vai se aflorar no primeiro encontro.
Eles são inexplicáveis e tem um quê de destino por trás. Aparecem em festas, brotam em eventos e conversam contigo como se nada tivesse acontecido. Isso tudo porque grandes amores possuem algo muito mais forte que desejo, grandes amores possuem química, aquela coisa de riso sem graça, climão e uma leveza nos encontros. Tudo ao mesmo tempo.

“Um grande amor, só é bem grande se for triste”, diria Vinícius. Mas um grande amor, não precisa ser triste. Um grande amor cria lembranças e uma coisa gostosa no peito a cada vez que elas vêm a mente. Um grande amor não tem raiva, não tem rancor, não tem negatividade. Um grande amor não necessariamente tem finais felizes. Ou finais em si.

E acima de tudo, um grande amor não pode ser descrito em texto, não pode ser explicado. Um grande amor precisa ser vivido. E só quem viveu um grande amor sabe o que é um grande amor.

Bruno Amador – clique para me conhecer melhor. No Instagram e Snapchat: @brunoamador

Bruno Amador