A gente era da mesma sala desde o ensino fundamental. E ela sempre foi a mais irritadinha de todos, não costumava levar desaforo sem alguma resposta igualmente a altura. Com o passar dos anos as respostas começaram a ficar mais sofisticadas e ao invés de serem só respostas passaram a ser motivos de reflexão. Com uma frase ela fazia você repensar toda a sua vida. Sempre foi assim, profunda.

E foi nos teus olhos que senti essa profundidade pela primeira vez. O jeito bravinho não deixava de revelar um sorriso de menina e sonhos de grandeza. Sua vida é cheia de planos e metas, com frequência as atinge e é bizarro a sua capacidade de organização para cada uma delas. Sua vida é cheia de post-its, em época de provas enchia a parede com as fórmulas que precisava saber, se fosse matemática, com as regras de português, se fosse gramática e na faculdade essa mania se manteve. Outro dia decorou sua parede com os conceitos que precisava saber de marketing.

Seu quarto não reflete a organização dita anteriormente. Seu quarto é o seu interior. Bagunçado, com muita informação e um cheirinho doce deixado pelo seu perfume. Os seus cobertores passam o final de semana desajeitados, suas roupas se acumulam em cima da cadeira e constantemente perde o seu fone no meio delas. Esquece onde colocou a carteira e descobre que ficou em cima da mesa da sala depois de revirar todas as mochilas e bolsas possíveis.

É feita de manias e não larga elas de jeito nenhum. Gosta de comer biscoito de polvilho depois do chocolate, ama morango e jabuticabas, no segundo caso a fruta lembra seus olhos. Grandes, redondos e escuros. Se você encará-los muito tempo acaba se hipnotizando.

Dorme em qualquer lugar, outro dia se encostou na cadeira da balada e ficou lá até as 5h da manhã. Se faz caber em qualquer lugar e embora ocupe muito espaço, não se incomoda de ficar apertada entre meus braços.

Determinada como poucas pessoas, nasceu para fazer a diferença e caso não consiga mudar o mundo, mudará pelo menos a vida das pessoas que as cercam. E exatamente por isso é um privilégio estar perto dela. Não desiste na primeira porrada, ela volta mais forte e experiente, não comete o mesmo erro duas vezes porque é burrice e se existe algo que ela não é, é burra.

Pode até ser meio devagar de vez em quando, principalmente pelas manhãs já que em boa parte dela está no modo avião, poupando energia pra conseguir durar o resto do dia e cara, não pega muito no pé dela. Odeia que fiquem muito em cima, não precisa te falar onde vai, com quem vai e que horas volta, só saiba que ela volta. Ela sempre volta. E se não voltar, a culpa provavelmente foi sua. Suas duas principais constantes são a sua beleza e a certeza de que está quase sempre certa.

Tem consigo esse espírito de “mãezona” e constantemente é a super protetora do grupo, às vezes é até meio chata. Ama suas amigas quase tanto como a sua família, por isso ama estar cercada por elas. Mas não se engane, irá até o fim pra defender seus irmãos. Desfaz amizades, briga, berra e corre risco de sair na mão se a coisa esquentar.

Seu jeito me lembrar um pouco o mar. Calma na maior parte do tempo, mas uma destruição se você mexer muito, derruba quem tiver pela frente. Encantadora, dá vontade de mergulhar e com a sua correnteza costuma arrastar as pessoas pra dentro. Esperta como poucos, constantemente cria ondas, pros menos corajosos e mais cansados irem embora. Se você resolver ficar lá em alguma das condições inevitavelmente irá se afogar.

Então não mergulhe sem saber nadar. Não é mulher pra iniciantes.

Bruno Amador – clique para me conhecer melhor. No Instagram e Snapchat: @brunoamador

Bruno Amador