Ei minha linda – por favor, imagine esse texto sendo dito depois de um abraço – sei que ultimamente a vida anda difícil, tudo começou a dar errado – de novo – e por você sempre ser o fator comum em todas as cagadas que acontecem contigo acaba-se por concluir que, a culpa é sua.

Você falou demais, se entregou demais, quis muito e acabou atropelando alguns degraus, ou ao menos foi isso que te disseram. Mas deixa eu te contar uma coisa. A culpa não é sua. Não existe só uma forma de amar e sério, o mundo tá lotado de gente meia boca. Gente que não fala o que sente, gente que não fala o que quer e te deixa no escuro. E não existe coisa pior do que não saber onde pisa. Porque você, por mais que tente ser, nunca é cuidadosa. Você é muito sentimento e o mundo não é. Seu jeito de amar, de gostar, de demonstrar não é o errado. As pessoas que não sabem valorizar o quão você é especial

Eu não acho que eu vá curar os teus males com esse texto, mas eu queria te falar que eu já estive aí, já passei por isso e acredita, tudo vai melhorar.

Não tenho religião, mas acredito muito em duas ideias. Se você fizer e desejar o bem, coisas boas acontecerão mais cedo ou mais tarde. A outra ideia é o que mantém os meus pés no chão quando tudo dá certo e me levanta quando tudo dá errado e é baseado num fenômeno estatístico chamado regressão a média.

Tudo segue uma linha média, um padrão. Um evento extraordinário quase sempre é seguido por algo mediano, regressando a média. A frase que resume essa ideia é: não existe algo tão ruim que não possa melhorar, não existe algo tão bom que não possa piorar. A vida segue uma média.

Alguma hora você vai achar alguém que te faça bem, alguém que te mostre que te traga de volta. Ou não, melhor do que ter alguém que te melhore é entender que não precisamos de alguém para nos sentir bem. E não entenda isso por “estar sozinho” porque sério, a gente nunca tá sozinho. Sempre tem alguém passando pela mesma situação que nós e sempre temos alguém disposto a nos ajudar. Família, amigos ou até algum cachorro.

Então sério, a culpa não é sua.

A culpa não é sua se ele foi babaca. A culpa não é sua se ele sumiu. A culpa não é sua se ele nunca mais respondeu. Se ele demora pra responder. Se ele bebe demais. Se ele te traiu. Se ele não te amou de volta. Se ele te xingou. Se ele usou alguma desculpa. Se ele só quer ser teu amigo agora. Se as coisas desandaram. Se o mundo resolveu te derrubar.

A culpa não é sua e às vezes nem dele é. Não era pra ser, mais cedo ou mais tarde ia dar errado, ou não é o momento pra acontecer. Respira fundo, e pensa na quantidade de gente que te quer bem ao teu redor. A culpa não é sua. E se em algum momento você duvidar disso. Vem aqui e eu te convenço do contrário.

Desculpa o fim do texto apelativo, é que eu nunca fui muito bom em dar conselhos.

Bruno Amador – clique para me conhecer melhor. No Instagram e Snapchat: @brunoamador

Bruno Amador