O meu coração acreditou em você. 

Quando você sorriu pra mim naquela noite nevoada, eu só conseguia pensar em como eu tinha sorte de estar diante do sorriso mais lindo desse mundo. A fumaça de gelo seco cortava pela pista de dança, os rostos dos estranhos ao redor e seus corpos vibrantes eram cinzas e estavam em segundo plano. Nada parecia importar a não ser a sua voz sussurrando em meu ouvido coisas que eu amava ouvir.

Quando pensou que eu iria viajar por mais tempo do que realmente ia, você chorou. Aquilo pra mim, foi uma prova de amor imensa. É engraçado porque nem a minha mãe chorou tanto assim com a notícia. Achei seu jeito delicado de dizer adeus e implorar pra que eu ficasse ainda mais caloroso do que pensei que você jamais seria.

Nossos corpos eram como um só. Eu sentia isso e já tinha te falado. Você concordou. Não uma ou duas vezes, mas todas as  vezes em que chegamos juntos a essa conclusão. Éramos uma alma que andava e dançava por aí alegre. Quando a outra parte não se encontrava presente, fazíamos birra, estragávamos a festa, tirávamos o sorriso pleno de nossos rostos, até que tudo voltasse ao seu estado natural: nós.

Eu não sei exatamente dizer tudo o que senti, não sei como as pessoas conseguem sentir tanta clareza nisso tudo: eu era um mix de sentimentos, todos ao mesmo tempo, quando estava com você. Numa noite só, era possível sentir tudo que nossos hormônios e substâncias dentro do corpo conseguiam nos fazer sentir. Mesmo a raiva ou o ciúmes, eram sensações únicas ao seu lado. Essas duravam pouco, me recordo muito bem.

Agora, a felicidade sempre durou demais. Durou tanto que parece que um dia, você cansou. Acreditei em você, como meu coração o fez, mas acho que existem rumos que você achou mais interessante de serem tomados. Acredite, não acho isso de todo ruim, mas ser enganado me fez mais frio e do meu coração, mais gelado.

Ás vezes, penso como isso tudo poderia ser, se realmente fosse. 

Não fomos feitos um pro outro, mas acredito a todo instante em você.

@Lucasfiore_

Lucas Fiorentino

Lucas Fiorentino