Não é a primeira vez e nem a última que você vai se deparar com o abandono. Isso é mais comum do que parece. É parte de alguma parte de alguma parte do ser humano, que de repente, por algum motivo, não sente a necessidade daquela pessoa ao seu lado o tempo todo.

Faz parte de um ciclo: nós ficamos interessados em alguém, conhecemos melhor, nos aproximamos, trocamos experiências, e nos enjoamos. Por algum motivo, forçado ou não, nossa mente decide que é hora de deixar aquela pessoa partir. Isso é bastante cruel olhando por esse lado, mas existem situações que o abandono se faz necessário pra que a mágoa não reine no meio dessa relação.

Já ouviu aquela histórinha do Batman? “Ou você morre como herói ou vive o bastante pra ver você mesmo tornar-se o vilão”. É mais ou menos por essa linha. Ás vezes, ficamos insistindo em relacionamentos que estão saturados, onde existe mais briga do que consciência de espaço pro outro, falta diálogo, falta amor. Quando falta amor, o que sobra num relacionamento se não farpas? Essa seria a hora de terminar, de partir pra próxima, construir uma vida independente sem a necessidade daquela pessoa ao seu lado. Insistir naquilo só vai piorar você, seu bem estar, sua imagem perante tudo isso e a sua dignidade. Ficamos no fundo do poço nessas horas, sem saber o que fazer. Agir racionalmente parece a coisa mais difícil do mundo e o medo toma conta das nossas decisões mais simples.

Mas, no fim do túnel, existe uma pequena luz. Abandonar alguém, deixá-la ir, é parte da vida. É parte tanta, que tantas pessoas já fizeram isso e continuam por aí, vivendo suas vidas, encontrando novos amores, conhecendo gente nova. O aperto inicial de deixar a pessoa amada de lado, o orgulho ferido, tudo isso passa. Agora, o que não passa é a amargura de estar nessa situação e não conseguir sair dela. Viver por viver, pelo que foi no passado e não pelo que poderá ser no futuro, porque no futuro você já não enxerga tanta coisa boa assim.

Somos feitos pra abandonar nas horas difíceis. Superamos fácil, encontramos abrigo em outros lugares, é só questão de tempo. Esse, é o mais poderoso fator nessas horas. Não adiantam horas de terapia, conselhos de família e amigos, desdenhos, nada. Tudo isso não funciona se não tiver o tempo ao seu lado.

Deixe ir, deixa que o tempo ajuda você. Enquanto isso, sofrer faz parte do processo de crescer emocionalmente.

 

Lucas Fiorentino