Diga que vai se lembrar da noite em que fugimos da cidade sem ninguém saber, e só voltamos depois de observar o mais belo por do sol do dia seguinte. O medo e a adrenalina correndo pelas minhas veias e eu só pensava “qual a possibilidade disso dar certo?” você tinha a capacidade de me deixar confusa, me fazia te amar e te odiar na mesma proporção. Eu era sua, bastava um toque seu para toda minha raiva e confusão passar e o desejo consumir.

Me prometa que lembrará da minha voz sempre familiar no seu ouvido dizendo o quanto você era o tipo de amor avassalador que eu sempre desejei ter em minha vida. Do quanto eu amava suas cenas de ciúmes, que sempre terminavam com você me abraçando forte e dizendo que eu era o seu mundo.

Quero que se lembre do quanto conversávamos por minutos apenas com um olhar, eu me encontrava em cada traço seu e você se encontrava em cada suspiro meu. Lembre-se da forma que eu te olhava toda vez que você tirava o cabelo do meu rosto, se preparando para me beijar e nesse momento meu corpo já não me obedecia. Você fazia eu me sentir bêbada, quando estava sóbria, e eu amava essa sensação.

Prometa-me que vai se lembrar do dia em que dançamos lentamente sob a luz das estrelas, sem nenhuma música tocando, você segurava na minha mão suavemente e nossos dedos se entrelaçavam como se fossem costurados sob medida, e o quanto esse dia nos deixou nas nuvens, minha cabeça encostada em seu peito, respirando conforme as batidas do seu coração, como se o tempo fosse infinito.

Lembre-se que quando estávamos juntos nós vivíamos como num sonho, nossos medos e inseguranças iam embora com os ventos, nos restava apenas o momento e amor que sentíamos, tornando todos os segundos que passei com você inapagáveis da minha alma. Sei que com você foi assim também.

Não se esqueça que você era o melhor tipo de algo ruim que entrou na minha pele, na minha mente, na minha vida, mais do que ninguém jamais esteve por isso eu sempre insistia em voltar para sua vida, porque nada fazia sentido se não fosse com você.

Diga que irá se lembrar que darmos certo, era como esperar pela chuva, estando no deserto, e mesmo assim eu rezava para que terminássemos juntos. Também quero que se lembre que nada dura para sempre, inclusive nós dois. Mas que foi o meu “para sempre” mais verdadeiro e o seu também. E que toda vez que você escutar meu nome, vai me procurar a sua volta, e quando se der conta, verá que estará sorrindo, assim como acontece comigo.

Mas agora deixo aqui meu último pedido, ou melhor, desejo. Espero que você se lembre de mim toda vez que fechar os olhos. Assim como eu me lembro de você.

Esse texto foi retirado do Teorema das Palavras

Gabriela Schuller – clique para me conhecer
Estamos também no facebook
Me sigam no twitter e no  instagram
Para entrar em contato comigo mande um e-mail para gabi12sch@gmail.com
Gabriela Schuller