Você briga, descasa

Foge da asa

Fica em casa

Emburrado

Isolado

Todo enraivado

Depois de uma briga qualquer

 

Ela sai, se diverte

Se mexe, não inerte

Pega um metrô

Um bangalô

Vai de carro ou de trem

Não se importa com ninguém

Só com a noite em si

 

No outro dia

Só alegria

Pra ela, não pra ti

E liga, pensando aqui

Em como foi a sua noite

 

“Parece que a sua foi boa”

Você diz com ar de ciúme

Mas, mesmo assim não assume

E tenta se disfarçar

No ar

O silêncio a falar

 

Ela pede desculpas

Por todas as tretas

Culpas

Gritos e histeria

Ela não queria

Mas, esse é o jeito dela de ser

Cabe a você entender

Compreender

Relevar e deixar de lado

Todo esse drama teatrado

E desistir dessa batalha

 

Porque, por menos que valha

Você pode ter qualquer livro

Qualquer página na internet

Arquivos, estudos, livretes

 

Você não vai entender as mulheres.

 

 

Lucas Fiorentino – clique para me conhecer melhor.

Curta nossa página ! E se você tiver um nos siga no tumblr !

Também estou no Instagram como @lucasfiore_

Se você tiver alguma crítica, sugestão, elogio ou só queira falar conosco, mande um email para umquartodepalavras@gmail.com

Lucas Fiorentino