Ela ficou com meu jeito besta de ser, descontraído, levando a vida como se tudo estivesse numa boa e rindo das coisas cotidianas que, geralmente, nos fazem chorar. Eu fiquei com a sua risada, aquela que ela sempre dá quando não tá conseguindo segurar o nervoso, quando pede alguma coisa sentindo vergonha, quando chama pra sair porque tá no tédio.

Ela ficou com um pouco de meus problemas, ouviu-os como se fossem seus, tentou me ajudar e acabou achando solução pra maioria. Eu fiquei com alguns pesadelos, que a faziam acordar no meio da noite um pouco suada e sem saber onde estava direito.

Ela ficou com a tranquilidade, serena e plena de quem se deita numa rede para balançar olhando para o céu. Eu fiquei com a metade que torna tudo mais bonito, achando beleza onde uma árvore pousa seus galhos e contemplando cada olhar feliz na rua.

Ela ficou com a foto preta e branca, relembrando como era bonito aquele nosso começo, todas as primeiras conquistas e o meu jeito de falar enrolado. Eu fiquei com uma colorida, o presente que ainda é hoje e pode ser futuro, mas isso se ela quiser.

Ela ficou com meu sono, a preguiça de levantar segunda-feira de manhã, olhar para o despertador e xingar todo mundo como se fosse um hobby. Eu fiquei com a ativez, aquela que nos dá vontade de sair pra andar de bike numa terça à tarde, mesmo com tanta coisa pra fazer.

Ela ficou com minha vontade de falar sem parar, contar histórias que sejam no mínimo engraçadas, mesmo que todos já tenham escutado algumas centenas de vezes. Eu fiquei com a ansiedade de sair com pressa, porque a noite ainda nem começou a terminar.

Ela ficou com baladas, noitadas, loucuras, tropeçadas sem querer e algumas cicatrizes sem explicação. Eu fiquei com o hábito de ser alguma espécie de pai da galera, sem problema nenhum, mais responsável do que nunca.

Ela ficou com as minhas tequilas, eu fiquei com alguns absintos.

Ela não sabe mais se dá pra ser mais “eu” do que já é, e eu, vice-versa.

Ela ficou com mais um monte de “meus”, e eu me apeguei a vários “delas”.

 

Lucas Fiorentino – clique para me conhecer melhor.

Curta nossa página ! E se você tiver um nos siga no tumblr !

Também estou no Instagram como @lucasfiore_

Se você tiver alguma crítica, sugestão, elogio ou só queira falar conosco, mande um email para umquartodepalavras@gmail.com

Lucas Fiorentino