Que não seja imortal posto que é chama, mas que seja infinito enquanto dure.”

Temos essa mania chata de falar que o relacionamento não deu certo quando duram meses em vez de anos, ou que simplesmente acabem depois de alguns anos. Quem disse que não deu certo? Quem disse que daria certo se continuasse? Apostamos na dúvida pensando na nossa comodidade, é difícil demais voltar a esse mundão cheio de possibilidades, ou pelo menos pensamos que é, nos dá preguiça, sair por aí, sozinho, novamente em busca de outra pessoa.

Desculpa, mas as relações curtas costumam ser as que lembramos com mais carinho, pelo menos comigo, não houve tempo para grandes brigas, grandes decepções, traições, as vezes nem tempo para um namoro teve, ambos eram movidos pelo desejo, queriam estar ali, juntos, nenhum dos dois cancelava programas porque o outro iria ficar com ciumes, ou desfazia amizades, essas relações são as mais sinceras, as mais abertas, as que mais dão certo, porque ambos querem estar ali simplesmente por querer a companhia do outro, não por comodidade.

“Dar certo”, o que é dar certo? Ao meu ver dar certo é quando ambos são felizes, pelo amor de deus eu tenho 19 anos, não procuro uma esposa, procuro uma companhia para dividir alegrias, para me causar tesão, arrepio na espinha e alguns textos, procuro um colo pra deitar quando eu precisar desabafar, uma companheira pra minha cerveja de sexta, eu não procuro eternidade, filhos ou uma vida junto, eu procuro momentos, esses sim são eternos.

E se não der certo pra você agora, a vida dá voltas, quantas vezes relacionamentos voltaram após meses separados? As vezes a coisa é pra dar certo, nunca se sabe o amanhã, nossa vida é uma eterna reticência. Você não pode parar a sua vida porque uma “não deu certo”, continue crescendo, você tem que dar certo. O nosso problema é estarmos presos demais em grandes projetos, que esquecemos das pequenas alegrias da vida, e como eu já disse, as pequenas, são as melhores. Sempre.

Bruno Amador – clique para me conhecer melhor

Curta nossa página !

Bruno Amador