É quando a magia acontece. Sua carruagem é qualquer carona ao meu lado, sapatos de cristal são  desnecessários, depois da meia noite você desce do salto, depois da meia noite você sobe pra casa.

A lua fica no centro do céu assim como nossos corpos ficam no centro da cama, as estrelas são a platéia do nosso show particular, fecham-se as cobertas, abrem-se as cortinas. É tanto pano que me perco, me perco nos seus braços, me perco na sua barriga, me perco nas suas pernas, na sua boca, me perco em você, depois da meia noite ficamos perdidos, ficamos perdidos entre tantos beijos, abraços e arranhões, ficamos perdidos nos olhos um do outro.

Depois da meia noite você deixa de ser princesa, depois da meia noite você vira minha.

Bruno Amador