Procura-se um amor por inteiro, que seja a metade que me complete, sem papas na língua, sem vergonha, sem jeito. Procura-se um amor repentino, um amor súbito, um amor esperado. Procura-se um amor sutil, mas agressivo, que se porte como uma dama na frente dos demais e que saiba que entre aquelas quatro paredes dos nossos quartos, você é minha e eu sou teu. Procura-se um amor intenso sem preocupações com o amanhã, procura-se um amor com pegada, arranhão nas costas,beijo no pescoço, cochicho no ouvido, pegada na nuca. Procura-se um amor fiel, que não me deixe preocupado nas noites sozinhos. Procura-se um amor sem noites sozinhas. Procura-se um amor que saiba que mesmo longe estamos perto. Procura-se um amor para as tardes de domingo embaixo do edredom. Procura-se um amor que conte horas, que saiba esperar, que respeite espaços. Procura-se um amor com aquele beijo repentino em qualquer lugar, procura-se um amor sem vergonha, procura-se um amor para amar, não para brigas, mas brigas são necessárias, por depois da briga vir o perdão, e eu amo perdões. Procuro um amor pra consolar na tristeza, pra compartilhar alegrias, pra cuidar na doença, pra dar carinho, pra dar segurança, pra proteger. Procuro um amor longo, mas que não me deixe ver o tempo passar. Procuro um amor, apenas.

Bruno Amador